MEDITAR FAZ BEM

A Justiça de Deus

March 09, 2020 Carlos Elias
MEDITAR FAZ BEM
A Justiça de Deus
Chapters
MEDITAR FAZ BEM
A Justiça de Deus
Mar 09, 2020
Carlos Elias

A JUSTIÇA DE DEUS.

“Porquanto, não conhecendo a justiça de Deus, e procurando estabelecer a sua própria justiça, não se sujeitaram à justiça de Deus” (Romanos 10.3).

Essa palavra justiça, é uma tradução do hebraico “tsadik” e do grego “dikaíos”. Ambos os termos se referem a justiça, a retidão ou a excelência moral de Deus.

A justiça de Deus não é algo que Ele decide fazer, mas é natural de seu próprio ser, é algo essencial e próprio da sua natureza.

Deus é um Deus justo, sua justiça é eterna e ele não muda jamais. As obras de Deus são perfeitas e por isso os seus caminhos são justos.

“...Porque todos os seus caminhos justos são; Deus é a verdade, e não há nele injustiça; justo e reto é”. (Deuteronômio 32.4). “Justiça e juízo são a base do teu trono...” (Salmos 89:14).

Tais verdades são a garantia, de que quando Deus julgar os feitos de todo o ser humano, até os condenados abaixarão sua cabeça e afirmarão que Ele o Senhor está certo! “Deus, o Santo, será santificado em justiça”. (Isaías 5.16).

A justiça de Deus é uma boa notícia para os que são justificados pela fé e um terrível comunicado para os injustos. “Praticar a justiça é uma alegria para o justo, mas espanto para os que praticam o mal”. (Provérbios 21.15).

Foi um ato de injustiça por parte de nossos pais que nos trouxe condenação. Foi por apenas um ato de Justiça de Deus, através de Cristo, que Deus nos trouxe salvação.

Quando me perguntam sobre o que o homem deve fazer para manter um relacionamento com Deus, eu logo respondo, que Deus, sua justiça e santidade exigem:  Que o homem viva uma vida de perfeição moral e absoluta, sem falhas ou fracassos, cada minuto e instante de sua vida.

Quando o homem descobre e admite que tal exigência é para ele uma impossibilidade. É neste momento que entra em ação a justiça que vem pela fé e aponta para Cristo.

A vida, a morte, e a ressurreição de Jesus Cristo, é “...para justiça de todo aquele que crê”. (Romanos 10.4).

Louvado seja Deus!

Carlos E S Santos.

Show Notes

A JUSTIÇA DE DEUS.

“Porquanto, não conhecendo a justiça de Deus, e procurando estabelecer a sua própria justiça, não se sujeitaram à justiça de Deus” (Romanos 10.3).

Essa palavra justiça, é uma tradução do hebraico “tsadik” e do grego “dikaíos”. Ambos os termos se referem a justiça, a retidão ou a excelência moral de Deus.

A justiça de Deus não é algo que Ele decide fazer, mas é natural de seu próprio ser, é algo essencial e próprio da sua natureza.

Deus é um Deus justo, sua justiça é eterna e ele não muda jamais. As obras de Deus são perfeitas e por isso os seus caminhos são justos.

“...Porque todos os seus caminhos justos são; Deus é a verdade, e não há nele injustiça; justo e reto é”. (Deuteronômio 32.4). “Justiça e juízo são a base do teu trono...” (Salmos 89:14).

Tais verdades são a garantia, de que quando Deus julgar os feitos de todo o ser humano, até os condenados abaixarão sua cabeça e afirmarão que Ele o Senhor está certo! “Deus, o Santo, será santificado em justiça”. (Isaías 5.16).

A justiça de Deus é uma boa notícia para os que são justificados pela fé e um terrível comunicado para os injustos. “Praticar a justiça é uma alegria para o justo, mas espanto para os que praticam o mal”. (Provérbios 21.15).

Foi um ato de injustiça por parte de nossos pais que nos trouxe condenação. Foi por apenas um ato de Justiça de Deus, através de Cristo, que Deus nos trouxe salvação.

Quando me perguntam sobre o que o homem deve fazer para manter um relacionamento com Deus, eu logo respondo, que Deus, sua justiça e santidade exigem:  Que o homem viva uma vida de perfeição moral e absoluta, sem falhas ou fracassos, cada minuto e instante de sua vida.

Quando o homem descobre e admite que tal exigência é para ele uma impossibilidade. É neste momento que entra em ação a justiça que vem pela fé e aponta para Cristo.

A vida, a morte, e a ressurreição de Jesus Cristo, é “...para justiça de todo aquele que crê”. (Romanos 10.4).

Louvado seja Deus!

Carlos E S Santos.