MEDITAR FAZ BEM

Livre do tormento

March 20, 2020
MEDITAR FAZ BEM
Livre do tormento
Chapters
MEDITAR FAZ BEM
Livre do tormento
Mar 20, 2020
Carlos Elias

LIVRE DO TORMENTO.

“Quando [Jesus] chegou ao outro lado, à região dos gadarenos, foram ao seu encontro dois endemoninhados, que vinham dos sepulcros. Eles eram tão violentos que ninguém podia passar por aquele caminho” (Mateus 8.28).

Dois homens estavam vivendo em total tormento. As manifestações do mal em suas vidas, estavam nitidamente identificadas com a brutal violência com que se relacionavam com as pessoas. Se tornaram, por meio de uma ação demoníaca, homens extremamente hostis.

Quando a humanidade se descobre corrompida e arruinada pelo poder das trevas, e suas ações se manifestam como expressões do maligno, será preciso buscar a atuação e a eficácia do Reino de Deus.

Esses dois homens estão vivendo um tormento terrível. Eles estão impedindo o direito de ir e vir das pessoas (v.28). Ninguém se sente seguro perto de “gente perigosa”. Todos procuram evitar esse tipo de convívio. Pessoas que perambulam pelos sepulcros, não são o tipo de companhia que as pessoas mais costumam recomendar.

Só a graça de Deus poderia interromper esse tormento. Humanamente muito pouco se poderia fazer.

Jesus, soberanamente, decidiu pela cura destes homens, antes mesmo da manifestação de desejo público por parte deles: “Que queres conosco, Filho de Deus? Vieste aqui para nos atormentar antes do devido tempo" (Mateus 8.29). Reféns do tormento, que chance teriam esses homens, não fosse a intervenção de Jesus?

Jesus libertou esses homens, de sua aflição e de seu espírito violento e destruidor. Jesus os livrou do laço da morte. Antes de tê-los convidado à fé, coisa que ainda não puderam exercitar, Jesus os convidou à vida.

Ao expulsar os espíritos de morte, eles (os espíritos), avançaram mortalmente sobre uma vara de porcos (v.32), que se lançou de um precipício em direção ao mar.

Por que uma vara de porcos foi sacrificada? Não sei! Não faço a mínima ideia. Tendo Jesus propósito em tudo o que faz, quem sabe, estaria Jesus livrando a cidade de uma epidemia de gripe suína. Não sei o motivo, mas Jesus o sabe.

O que sei! Sei que Deus curou dois homens, que estavam sem vida e possuídos por espíritos de morte. Livrou esses homens de seu tormento, e a cidade da exposição a sua brutal violência, devolvendo as pessoas o seu direito de ir e vir.

Esse milagre, me inspira durante o dia de hoje, a agradecer a Jesus e ao seu poder libertador, os milhares e milhares de homens que são libertos todos os dias de seus tormentos.

Deus livre toda a nossa humanidade, de todo o tormento que nos atormenta.

Que Deus te abençoe!

Carlos E S Santos.

Show Notes

LIVRE DO TORMENTO.

“Quando [Jesus] chegou ao outro lado, à região dos gadarenos, foram ao seu encontro dois endemoninhados, que vinham dos sepulcros. Eles eram tão violentos que ninguém podia passar por aquele caminho” (Mateus 8.28).

Dois homens estavam vivendo em total tormento. As manifestações do mal em suas vidas, estavam nitidamente identificadas com a brutal violência com que se relacionavam com as pessoas. Se tornaram, por meio de uma ação demoníaca, homens extremamente hostis.

Quando a humanidade se descobre corrompida e arruinada pelo poder das trevas, e suas ações se manifestam como expressões do maligno, será preciso buscar a atuação e a eficácia do Reino de Deus.

Esses dois homens estão vivendo um tormento terrível. Eles estão impedindo o direito de ir e vir das pessoas (v.28). Ninguém se sente seguro perto de “gente perigosa”. Todos procuram evitar esse tipo de convívio. Pessoas que perambulam pelos sepulcros, não são o tipo de companhia que as pessoas mais costumam recomendar.

Só a graça de Deus poderia interromper esse tormento. Humanamente muito pouco se poderia fazer.

Jesus, soberanamente, decidiu pela cura destes homens, antes mesmo da manifestação de desejo público por parte deles: “Que queres conosco, Filho de Deus? Vieste aqui para nos atormentar antes do devido tempo" (Mateus 8.29). Reféns do tormento, que chance teriam esses homens, não fosse a intervenção de Jesus?

Jesus libertou esses homens, de sua aflição e de seu espírito violento e destruidor. Jesus os livrou do laço da morte. Antes de tê-los convidado à fé, coisa que ainda não puderam exercitar, Jesus os convidou à vida.

Ao expulsar os espíritos de morte, eles (os espíritos), avançaram mortalmente sobre uma vara de porcos (v.32), que se lançou de um precipício em direção ao mar.

Por que uma vara de porcos foi sacrificada? Não sei! Não faço a mínima ideia. Tendo Jesus propósito em tudo o que faz, quem sabe, estaria Jesus livrando a cidade de uma epidemia de gripe suína. Não sei o motivo, mas Jesus o sabe.

O que sei! Sei que Deus curou dois homens, que estavam sem vida e possuídos por espíritos de morte. Livrou esses homens de seu tormento, e a cidade da exposição a sua brutal violência, devolvendo as pessoas o seu direito de ir e vir.

Esse milagre, me inspira durante o dia de hoje, a agradecer a Jesus e ao seu poder libertador, os milhares e milhares de homens que são libertos todos os dias de seus tormentos.

Deus livre toda a nossa humanidade, de todo o tormento que nos atormenta.

Que Deus te abençoe!

Carlos E S Santos.

×

Listen to this podcast on